Tag Archives: Igreja urbana – Judaismo – Apostólico

Minha visão da situação atual da igreja instituição no Brasil


Fui convidado por um amigo, Luiz Fernando que mantém o site http://www.renovatiocafe.com/ para que eu colocasse minha visão da situação atual da igreja no Brasil. Topei o convite e me senti honrado com o convite e convido você a entrar neste site, onde teremos mais 14 pessoas escrevendo cartas à igreja do Brasil. Te espero por lá, mas caso preferir deixe seu comentário aqui mesmo.
Boa leitura.

abs.
Pr. Carlos Rizzon
ps.Ao invés de escrever uma carta per se preferí colocar sobre os problemas que detectei em algumas igrejas ao longo dos anos, segue abaixo uma descrição destas situações.

Manipulação das pessoas através dos dízimos e ofertas.
Quantos de nós que sempre esteve envolvido nas igreja não viu este tipo de coisa no seio da congregação? Não importa quanto tempo de “crente” você tem.A barganha esta presente na maioria dos cultos nos dias atuais, o único beneficio que nos trás a teologia da prosperidade, se é que podemos colocar assim, é que nos revela o coração das pessoas. Este tipo de coisa é uma das mais graves que tem no meio da “igreja” hoje em dia, aliás, penso que isto já não vem de hoje. Mas como a palavra mesmo declara: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” João 8:32

Manipulação das pessoas por posição eclesiástica. Sou ungido de Deus, me respeite!
“Eu gostaria de informar o irmão que eu sou o Pastor da igreja e não discuta comigo!, Você não sabe o que passei para chegar onde cheguei” Isto eu presenciei demais nos Estados Unidos quando fui tocar (Sou baixista) numa igreja que esta de “Bem com a vida” e se declaram apostólicos, quando fui conversar com o líder do louvor umas atitudes com relação a alguns irmãos ele me disse: “Aqui na igreja de bem com a vida usamos da autoridade” no que eu disse: “Lá em Belo Horizonte isto se chama grosseria e manipulação”

– Campanhas intermináveis para se alcançar a benção de Deus.
Que, aliás, já as temos. (Efésios 1:3).
Esta aconteceu comigo quando conheci minha esposa que era de uma igreja que limitou o reino de Deus em quatro coisas somente: Jesus Salva, Cura,liberta, vive e voltará. Fui criado num meio tradicional, ainda que algumas tradições eu nunca vi por lá, mas me convenceram a fazer a famigerada corrente das 7 orações, na época eu vivia o cristianismo da expectativa fiz um monte destas campanhas, que nunca resolveram nada  para mim,  mas hoje a coisa se diversificou bastante, temos vale do sal, campanha da gruta, oração dos setenta e por ai vai.

– Favoritismo diante de Deus. Faço mais, mereço mais.
Esta é muito obvia, quanto mais “pago o preço”, mas Deus me abençoa, sabemos que quem busca mais de Deus recebe mais, mas esta de pagar o preço é dureza. Deus não tem filhos favoritos!

– Eu crente sou abençoado, os que estão fora da igreja são filhos do diabo.

Esta eu ouvi recente, não que não a tenha ouvido antes, mas cai na besteira de visitar uma igreja de um pastor presbiteriano que saiu da denominação, e todos nós sabemos que em meios presbiterianos e Batistas a palavra tem mais consistência. Neste dia o Pr. “presidente”não estava presente e tinha uma destes fazedores de campanhas “Compre um cd e abençoe o ministério do irmão” e o sujeito soltou esta: Você é filho do dono do ouro e da prata! Você não é como os filhos do cão que estão lá fora! Doeu nos meus ouvidos e só não sai porque minha esposa segurou meu braço.
Recomendação: Quando não tiver como rejeitar este tipo de convite, leve o seu Ipod e uns óculos escuros.

– Manipulação através do medo da perda da salvação e do devorador.
Esta não precisa explicar ou dar exemplos é só ligar sua televisão que você vai ver.
Se manipula as pessoas com dízimos, se manipulam as pessoas dizendo que a igreja é a casa de Deus, se manipula através de correntes intermináveis. A lista é grande.

– Falsas promessas em nome de Deus.

Muito óbvia não? – Traga seus dízimos que o Senhor lhe dará 100 vezes mais, Curas milagrosas, doações na base da barganha entre outras, para não alongar muito este texto.Muitos destes vão depois ao ministério público dizendo que foram enganados, mas a palavra nos afirma que “Somos enganados pela nossa própria concuspicência”.
O único ponto positivo da teologia da prosperidade é que revela a motivação dos que vão atrás destes movimentos.

– Teologia Vetero-testamentária cantados na época da graça.
Se você já freqüentou um templo evangélico ou assistiu um destes “tele-cultos” com certeza já viu isto, com relação ao dízimo, transformando o palco em altar.
hoje a quantidade de cânticos que tentam costurar o véu que a cruz já rasgou é muito grande.
Esta é uma das que mais me irritam e deixei de tocar com muita gente nos States por causa disto e quem presta atenção no que se cantam nas igrejas hoje em dia sabe do que estou falando, porque mesmo depois de extinta a arca da aliança ainda tem gente trazendo a arca, outros ainda tocam no altar e por ai vai, aliás, esta última tem um que só fala em restituição e um detalhe que no refrão, aliás, costuma ter mais de um refrão, diz assim: “… O que o devorador levou!”. Pelo que eu entendo no texto de Malaquias o devorador levava somente dos infiéis, dos ladrões…
Ps.: Não penso que o Velho Testamento se invalidou porque estamos na época da graça, mas usá-lo como compêndio Teológico é demais.

-Confusão Teológica
Isto é algo muito presente nas igrejas evangélicas sendo necessário um bom curso de exegese para se entender cânticos dado ao uso indevido da licença poética. Ai entra um monte de gente que canta músicas afirmando coisas que a Bíblia não afirma. Coisas como “toca na ponta do altar”, “marca da promessa”, “quero subir como Zaqueu para chamar a atenção”, “Vou louvando o seu nome pois eu sinto o Senhor me tocar”– A lista é interminável e se for por tudo aqui não haverá espaço suficiente para tantas aberrações teológicas que se canta nas igrejas hoje em dia, algumas composições acrescentam jugo na vida do povo dizendo que para ser adorador tem que ter uma lista interminável de quesitos sendo que a palavra nos diz que tem que ser em espírito e em verdade.

Quando retornei ao Brasil apresentei o Movimento Urbano para um “amigo” meu em primeira mão, por consideração, amizade e porque já tinhamos feito algumas coisas pouco ortodoxas, veja o nosso site para mais informações, (www.igrejaurbana.org) ele veio me dizendo que não toparia fazer e uma das justificativas me disse que não conhecia a motivação dos compositores das músicas que usaríamos no que eu respondi que a motivação deles era a mesma de alguns interpretes evangélicos, pois motivação não tem como averiguar, e claro que ele discordou de mim e ai eu disse que nós Cristãos éramos muito hipócritas, pois cantamos muitas coisas que não estão na palavra e achamos certo e as músicas não compostas/cantadas por “não Cristãos” era errado. A discussão foi longe porque ele insistia em me dizer que a música era mundana e etc, afinal onde será que ele vive? Plutão? Que não queria incentivar o pessoal da igreja dele a ouvir música não cristã e que musica mundana é do diabo e a dos crentes era de Deus. Tenho um artigo interessante com o título Música secular e Música não cristã onde faço algumas perguntas sobre a possibilidade de se averiguar o que faz uma canção ser evangélica ou não, dê um lida lá por favor.

– Cristianismo Judaizante – Tudo junto e misturado, como dizem por ai.
Hoje em dia se observa uma grande de símbolos Judaicos nas igrejas – menorahs, Tallit, bandeiras de Israel. Caso um muçulmano seja compungido pelo Espírito Santo a se congregar numa igreja evangélica ele vai penar para encontrar uma que não tenha nenhum símbolo ofensivo à cultura dele. Eu não tenho nada contra Israel ou os objetos judaicos, mas o evangelho é inclusivo e não exclusivo. Hoje em dia já não se sabe o que é igreja evangélica ou sinagoga Judaica.

-Sincretismo religioso acentuado.

Muitos elementos de umbanda e Candomblé presente em igrejas de linha pentecostal e Neo – pentecostal.
Assista sua TV depois das 23h00 para poder constatar isto, em alguns casos nem precisa esperar tanto para confirmar o que digo, ou acesse os vídeos no YOUTUBE

– A grande maioria das grandes denominações ao invés de fazerem servos de Deus faz servos defensores da denominação.

Nada contra gostar desta ou daquela denominação, mas favoritismo não esta com nada. Há pouco tempo retornei ao Brasil e grande foi o número de pessoas que me procuraram para me fisgar para sua igreja, inclusive meu pai–Ele me disse: Você tem que voltar para a igreja Batista! Eu perguntei o porquê e ele me disse: Você tem que defender a doutrina… E eu claro perguntei de quem era a doutrina se era da igreja Batista ou era de Jesus. Ao final disse a ele que para defender a doutrina não precisava estar na igreja Batista ou qualquer outra denominação. Algo lamentável também é ouvir Batistas dizerem que não abrem para outras denominações participarem da ceia do Senhor porque não era correto colocar gato, macaco e outros bichos na mesma mesa. Em outros tempos eu ouvia minha avó dizer quando encontrava outros crentes pelo caminho que a perguntava se ela era evangélica: Somos Batistas! Batistas da velha convenção. Isto sem contar os que se dizem cheio do fogo, e não de uma igreja fria. Duro não ? Hoje alguns denominam as igrejas como Igreja fria e Igreja quente, e o interessante que os que mais se dizem ser cheio do Espirito Santo, são os que tem menos amor. Como pode alguém estar cheio do Espirito Santo, cuja essência é o amor e não contagiar as pessoas com este mesmo amor ? 

Meus esforços para redimí-la:
Pois bem, busco estar centrado no que a palavra ensina, apesar de que qualquer grupo se questionado dirá o mesmo. O ser humano tem um problema muito grande com equilíbrio e um das coisas que creio é que devemos voltar a ser uma igreja apostólica como em Atos 2:42, infelizmente estamos mais Apócrifos do que Apostólicos, afinal com tantas linhas teológicas por ai é complicado, e a maioria dos pastores na atualidade não tem sem quer um pré primário teológico :). Uma vez quando ainda estava nos Estados Unidos ouvi de um amigo americano que foi missionário no Brasil por 30 anos que outro missionário americano o perguntou: Rick você estudou em qual seminário? Ele disse que não tinha feito seminário. O companheiro dele ficou meio que indignado com a resposta e disse:
“Como você pode se tornar missionário sem fazer teologia?” no que ele respondeu, muito bem por sinal.
“Teologia é o estudo do que o homem pensa de Deus e Eu estou mais preocupado em saber o que Deus pensa do homem”
Ps. Não creio que para ser pastor fazer seminário seja obrigatório, principalmente para os que não têm condições financeiras ou moram em locais que não tem um bom seminário. Mas caso você crê que tem o chamado para o ministério pastoral busque fazer um seminário, pois ajuda muito. Um soldado jamais é enviado à guerra sem o devido preparo.

Minhas exortações:
Apocalipse 3:17-22
“Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato, se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.


Fique na paz.

Carlos Rizzon
WWW.IGREJAURBANA.ORG
“Conectando vidas, Construindo relacionamentos!”

Advertisements

6 Comments

Filed under Artigos