Homens Mortos


Você já parou para pensar se Jesus saisse a procura de pessoas para “contratar” como seria o anúncio ? Será que seria o mesmo apelo de grandes multinacionais ? Pessoas formadas, grande experiência, ambiciosos ? Não creio que seria assim, mas deixe Deus falar com vc, este texto é muito bom e nos leva a refletir.
fique na paz e boa leitura.
Se você usualmente lê jornais e avisos publicitários de contratações de pessoas para empregos, normalmente observa que os contratadores pedem as qualidades das pessoas e experiências de trabalho, seu background, seu currículo, e todas as suas qualificações para o cargo ou função.

Procuram-se jovens, talentosos, dispostos e disponíveis, ambiciosos, arrojados, experimentados, honestos, pontuais, que nunca tiveram passagens criminais para desempenhar o cargo de gerente, coordenador, diretor, responsável, chefe, supervisor ou o que mais for cargo de liderança. Este é o padrão normal para business em todo o mundo. Os negócios só prosperam com pessoas deste perfil em cargos de liderança e de confiança, pois estas pessoas serão o pulmão da companhia, a mola mestra, a pedra de esquina, os pilares de uma construção forte e saudável.

Se hoje pudéssempos ver JESUS recrutando discípulos para fazer a obra do reino de DEUS, poderíamos ler um tipo de anúncio mais ou menos assim: PRECISA-SE DE HOMENS MORTOS. Porquê? Porque este foi o sermão de Jesus aos que queriam ser seus discípulos. Ele disse: “Aquele que quiser ser meu discípulo, negue-se a si mesmo, tome cada um a sua cruz e siga-me”.

Em outras palavras: PRECISO DE HOMENS MORTOS. Preciso de pessoas que não desejem aparecer mais do que a cruz que deverão carregar. Preciso de homerns que estejam dispostos a morrer sua vontade, seus sonhos pessoais, seus projetos de vida, sua ganância financeira, SEU DESEJO EXCESSIVO DE CONFORTO. Que saibam viver com o que for suficiente para suas necessidades. Que desejam ver a glória do Pai crescer e suas vidas diminuirem. Que querem mais o autor da benção do que a própria benção. Pessoas que não desejam ser mais do que Deus os projetei para ser. MORTOS.

Seguir a JESUS é ser batizado na sua MORTE. O maior símbolo do Cristianismo evangélico é a CRUZ. É a sua mortalha. É onde Cristo nos mostrou que devemos ser como ELE. Onde devemos deixar morrer nossa natureza terrena para podermos sim ver a glória celeste.

Para fazer a obra de DEUS, o primeiro requisito de um contratador (líder de qualquer denominação) que deseja ver o obra de DEUS crescer deve ser o de procurar obreiros, diáconos, missionários, evangelistas, cooperadores, presbíteros ou qualquer outro nome usado pelas denominações, que desejem ser como um HOMEN MORTO.

Estamos no século XXI, a Igreja de Cristo continua precisando de obreiros e pessoas dispostas a trabalhar para o Pai. Você aceita o desafio? Ainda posso ver o texto na Bíblia: PRECISA-SE DE HOMENS MORTOS.

PR. CARLOS RIZZON

Advertisements

Leave a comment

Filed under Artigos

Atitude radical de uma Igreja: Vender o prédio para usar o dinheiro afim de alcançar a comunidade.


3353bricksticksimageA Igreja Batista de Rolling Hills é parte de um movimento nacional que desafia ideias tradicionais.

Na Igreja Batista de Rolling Hills em Fayetteville, Gerogia – esta tentando vender o prédio com a aprovação de toda congregação

“Nossa intenção não poderia ser de preencher estes assentos, mas esvaziar este assentos,”O Rev. Frank Mercer decidiu no ano passado.

Amém, disse a congregação, que esta há U$150, 000 dólares restantes de pagar o prédio avaliado em U$1,4 Milhões.

Em uma área metropolitana conhecida por mega igrejas, pregadores da teologia da prosperidade e campos de esporte particulares de igrejas, Rolling Hills, a qual tem 100 membros, se ajuntaram a um movimento nacional que esta desafiando a idéia do que significa ser igreja.

Neste período de dificuldades econômicas, Rolling Hills quer evitar as contas altas de pagamento da hipoteca, ar-condicionado, custo com seguro e tirar os membros dos bancos da igreja e move-los rumo à comunidade, em downtown Atlanta, no México e Honduras.

Por todo país, igrejas estão experimentando coma mudança dos cultos e buscando por maneiras de atrair uma nova geração de membros e se ajustando rumo a uma sociedade onde a igreja como instituição já não é tão bem vista e aceita. Na Cidade de Decatur, por exemplo, A Igreja Navo, parte do Ministério Metodista e foi iniciada ano passado, se reúnem num mercado da época de 1950 e patrocina aulas de dança, Studio de gravação, pratica de bateria africana durante a semana.

E em Massillon, Ohio, Membros da Igreja Evangélica Rivertree estavam se reunindo num espaço alugado de uma escola. Mesmo que eles já tinham levantado um fundo para construção de um prédio de muitos milhões de dólares, os líderes decidiram continuar a pagar aluguel e usar o dinheiro para ajudar a comunidade.

“Quando a decisão foi anunciada a congregação comemorou com grande alegria,” Warren Bird, o diretor de pesquisas da rede de liderança, um grupo de consultoria interdenominacional, redigiu em um email.

Em Fayetteville, sera um ato de fé e temor para o pastor Mercer, que saiu de há cinco anos de uma mega igreja em Charlotte que conta com uma equipe de 20 pastores.

Ele tinha esperança em construir uma Igreja grandiosa com a de Charlotte, mas suas idéias — e daqueles membros da sua congregação — começaram a, na viagem missionária à cidade de Nova York.

Aquela Igreja alugava um espaço, mas pensavam em comprar um prédio — uma consideração custosa. Um dos membros da congregação ficava imaginando caso eles comprassem o prédio se eles poderiam continuar com os programas que eles já têm como alimentar aos famintos, caso comprassem o prédio.

Ele disse uma frase que se tornou como um “mantra” para sua igreja: “Eu temo que se nós nos tornarmos uma igreja de concreto e tijolos, nos deixaremos de ser uma igreja de carne e osso.”

Dave Lebby, um membro da Igreja de Rolling Hills, disse, “Uma luz se acendeu na minha cabeça sobre quão livres seriamos caso não possuíssemos um prédio.”

Os membros poderiam gastar o dinheiro ajudando os menos favorecidos. Eles poderiam pelo menos uma vez enviar os membros para um projeto de construção de casas numa favela na cidade Juarez, México, o qual foi suspenso por cortes no orçamento.

“Nós gastamos mais de 50 por cento do nosso orçamento num prédio que nós ocupamos menos de 10 por cento do tempo,” disse o pastor Mercer.

Lebby, Mercer e outros membros começaram a conversar sobre a idéia de mudar isto.

“Se nós vamos sobreviver a um future, nós teremos que entender como as pessoas “fazem” igreja nesta geração,” diz Bryan Fowler, o pastor da igreja de Navo.

Kurt Fredrickson, um professor assistente no Seminário Teológico Fuller em Pasadena, Calif, sabem que para qualquer programa de crescimentos de igreja, a parte que mais se destaca no meio dos movimentos evangélicos é uma crescente consciência social.

Muitos estão se engajando em programas com tutores de crianças ou consertando as casas dos pobres.

Mais de 800 igrejas nacionalmente participam no domingo fé em ação durante o mês de Outubro, Quandos os membros saem por suas comunidades servindo a ao invés de irem para os cultos.

“É facil fazer um dia de “Não vá à igreja”. Mas, “vender o seu prédio e mudar sua forma de adoração é um passo muito radical para uma igreja,” disse Fredrickson.

Após a viagem à Nova York, Mercer voltou à sua cidade e começou a pregar uma série de sermões sobre a existência da igreja e o porquê dela existir — para servir ao próximo.

Os membros se tornaram mais ativos, servindo num abrigo para os desabrigados, trabalhando com as crianças na Casa Batista para crianças e executando projetos de serviço junto à comunidade às segundas.

E eles também começaram a cogitar a idéia de vender a propriedade deles também.

“Nós todos temos nossas reservas,” disse Mike Stout, um membro da igreja. “As pessoas normalmente, não gostam de mudanças.”

Mas ultimo Outubro, com 95 votos – contra-5, a igreja concordou em vender sua propriedade, a qual já esta listada numa imobiliária.

Uma vez que o prédio esteja vendido, a igreja conseguirá um prédio ou galpão que poderá ser usado para diversas atividades onde se possa reunir armazenar roupas para serem doadas para projetos de missões for a do país ou usar em programas comunitários.

“Eu sai de uma mega Igreja em Charlotte pensando que esta igreja estava quebrada e precisava ser consertada,” disse Mercer. “E eu não salvei nada esta Igreja. Ela me salvou.

”Parece que eu sou o que precisa ser consertado.”

Tradução e postagem por Carlos Rizzon

Quem quiser ler o artigo em inglês ai vai o link:

http://www.ajc.com/news/fayette/churchs-radical-act-sell-building-use-money-for-outreach-101316.html

Leave a comment

Filed under Artigos

Venda de templo em pról da comunidade, amor em ação.


ps. Desculpe o tamanho do artigo, mas era impossivel postá-lo pela metade, achei simplesmente fantastica a atitude do Pastor Mercer da Rolling Hills Baptist Church.

Boa Leitura e comente por favor.

FAYETTEVILLE, GEORGIA – EUA — A Igreja Batista de Rolling Hills, EUA esta a venda. As pessoas, que constituem a verdadeira igreja, não estão à venda, a propriedade da igreja esta num agente imobiliário e no Mercado à venda.

“Como isto pode acontecer?”
Você pode estar se perguntando, bem, continue a lendo…

O pastor da Igreja Batista de Rolling Hills Frank Mercer, em conjunto com os membros da igreja e Andy Ellis e Dave Lebby, fizeram uma viagem a Nova York para explorer a possibilidade de uma parceria com a Igreja Comunitária New Hope. Enquanto estava em Nova York, O pastor Mercer ficou muito imprenssionado com a efetividade ministerial desta igreja relativamente pequena.

Palavras que ressoam

O pastor de Rolling Hills comentou, “New Hope esta envolvida em ministrar aos famintos, aos sem teto, aos doentes e aos perdidos, e aos menos ‘favorecidos’. “Eles estão tendo um grande impacto na comunidade em volta deles.”

Um dia durante a visita à Nova York Mercer teve uma conversa com o Pastor da New Hope, Pastor Tom Richter e perguntou a ele sobre os desafios de alugar um espaço ao invés de ser o proprietário do local, qual era melhor.

Richter respondeu, “Nós temos nos feito esta mesma pergunta se devemos ou nào comprar uma propriedade. Quando nós consideramos os custos da hipoteca, água, luz, telefone, seguro etc, nós percebemos que se nós tivéssemos o nosso próprio prédio estaríamos impactando nossa comunidade da forma errada e estaríamos indo contra o que nós temos ministrado às pessoas.” “Se nós nos tornamos uma igreja de concreto e tijolos, talvez venhamos a esquecer de sermos uma igreja de carne e sangue.”

Mercer admitiu, “À medida que ele descrevia este momento em particular na comunhão do seu povo, Deus falava comigo sobre nossa situação em Rolling Hills. As palavras dele sobre ser uma igreja de carne e sangue sendo a prioridade ao invés de concreto e tijolo ressoava dentro de mim.”

Na quarta feira seguinte a noite Pastor Mercer compartilhou as observações sobre a viagem, mas não comentou muito sobre ser uma “igreja sem paredes”. De qualquer forma, ele começou a falar sobre este conceito com a equipe administrative e o diácono lider. Ele pediu aos lideres da igreja para que estivessem orando pelo direcionamento futuro da igreja e pediu para ler “The Outflow” por Steve Sjogren, (o fluxo a partir de um ponto, tradução livre minha) “Igreja sem paredes” por Thom Goslin, e “O futuro presente” por Reggie McNeal.

O pastor começou a pesquisar sobre a possibilidade de sucesso de se fazer uma mudança radical na forma com que ele ministrava. Mercer declarou, “Nós já temos pensado e considerando por muito tempo como poderiamos maximizar o nosso ministério e recursos para missões, (não da forma como conhecemos, com um missionário nos confins da terra)* reduzindo os custos operacionais. Mas a idéia de influenciar o valor de nossa propriedade e prédios de forma que pudéssemos investir mais profundamente em pessoas mais do que o acumulo de bens parecia algo inatingível, pouco provável.” A medida que o Pastor Mercer começou a ler e pesquisar ele descobriu que haviam igrejas na Austrália, África do Sul, Canadá, Espanha e uma rede de igrejas dentro do chamado igrejas da Escócia denominada “igreja sem paredes.” Ele descobriu que algumas destas igrejas tomaram esta decisão bem cedo em sua jornada como igreja para investir o dinheiro no ministério, missões e benevolência ao invés de aplicá-lo em propriedades enquanto outros vendiam suas propriedades num esforço de transferir estes recursos para custear o trabalho de missões.

Pastor Frank Mercer explicou o simbolismo nos membros da igreja de abrir mão do prédio para se tornarem “pedras vivas”.

Ousadia no ministério

Mercer relata, “Eu também descobri igrejas nos Estados Unidos que tinha feito o mesmo. No meu circulo de amigos envolvidos em ministérios esta idéia parecia bastante fora do normal e nem tanto popular. O que consegui foi atrair olhos arregalados e avisos dos meus “colegas de chamado” e comecei a me sentir que caso eu me aventura-se num tipo incomum de ministério eu estaria sozinho”

“Isto aconteceu comigo quando eu vi no jornal Newnan Times-Herald sobre a Igreja de Cristo em Newnan. A Igreja de Cristo em Newnan na rodovia 34 tinha decidido a vender a propriedade deles, porque eles tinham se cansado de “investor em propriedades” e queriam deseperadamente passar a ‘investir em pessoas’

“O plano deles era vender a propriedade, se mudarem para uma casa de reuniões menor, mais functional, perto do centro da cidade de Newnan e colocar o restante dos recursos numa fundação ou conta para gerar recursos para oportunidades missionárias ‘até que Jesus venha’.’ O objetivo deles é gastar 50 por cento do orçamento deles  em “missões comunitárias”*, e benevolência.’”

Mercer começou a compartilhar a visão com os diáconos, com o restante da liderança e com a igreja. O pastor de Fayetteville pastor reconheceu, “Nós sabíamos que uma vez que o ‘gênio estivesse fora da garrafa’ as noticias ia se espalhar rapidamente, por isto queríamos ser pró-ativos no compartilhar. Aquelas reinões eram refrescantes, com compartilhamento de opiniões, pensamentos, sinergética*, e repleta de orações.”

Tornando-se pedras

Às pessoas não foi pedido que votassem, mas que orassem com a mente aberta para buscar a vontade de Deus. O pastor queria a ajudar a igreja a entender o que estava sendo proposto não era apenas fruto de uma obsessão ou simplesmente ditar uma moda ou estilo de ministério e uma tentativa de ajustar um contexto teológico para a visão que Deus o havia dado. Ele começou uma série de sermões baseado num tema “algo velho, algo novo” do livro de Atos 1-11. A série culminou no dia 5 de Outubro, o dia em que a igreja votou com a mensagem chamada “Paus e pedras.” Mercer “explicou,” A mensagem era sobre como Deus que nós nos rendamos e entreguemos o que nós temos segurado em nossas mãos – Moisés e a vara, o jovem e seus pães e peixes, a viúva e sua moedinha, – e confiar nele que ele fará um milagre.

“Nós impulsionávamos as pessoas a abrir mão da vara como Moisés, (Palitos de picolé foi dado pela igreja) aquilo que representava toda a segurança no “altar” e que pegasse uma pedra (Nós colocamos pequenas pedras perto do púlpito) de identidade. Tudo isto para demonstrar um momento definido de rendição da igreja de concreto e tijolos a fim de nos tornarmos “pedras vivas”- uma igreja de carne e osso”

No fim do culto a igreja votou em secreto numa urna e 90 por cento dos membros presentes afirmaram a proposta que havia e que dizia: “Num esforço de seguir a vontade de Deus e nos juntarmos a Ele no seu trabalho de rendenção, nós propomos que a Igreja Batista de Rolling Hills coloque a venda o prédio e a propriedade imediatamente, com o uso dos recursos adquiridos para o ministério e missões em nossa comunidade e etc.”

O prédio da Igreja Batista de Rolling Hills estão localizada numa propriedade de aproximadamente 20 acres de área de primeira qualidade na saída de Fayetteville. A construção da igreja terminou em 1993 e a hipotéca esta menos de 150 mil dolares, e agora esta a venda, prédio e propriedade. Quando perguntado como seria usado o dinheiro da venda do prédio e propriedade, “Nós estivemos discutindo sobre uma construção simples de concreto e aço, tipo um galpão, numa area de 20 acres fora de Fayetteville.

O local não seria construido com o intuito principal como um local de adoração e culto, mas como um lugar onde nós estaríamos exercendo o nosso ministério – um hub para o ministério onde também acontece o nosso culto de celebração. Não faz nenhum sentido em ter um prédio que fica desocupado 90 porcento do tempo e que devora 50 porcento de nossos rendimentos. “Na nossa igreja nós tentamos “concorrer com os Joneses* por muito tempo. Igrejas compram propriedades e constroem prédios para expander o club e melhorar a area de entretenimento. Nós sofremos com muita inveja. Nós trabalhávamos para atrair convidados. E a igreja que tinha mais gente e que dava a maoria do dinheiro, ganhava.

“Nós tentamos jogar este jogo. Mas não queremos ser como todos os outros. E isto não quer dizer que os outros devam ser como nós. Este modelo não é para todos.

“O que almejamos é que o dinheiro que receberemos da venda da propriedade sera usado para laimentarmos mais pessoas, vestirmos mai spessoas, prover moradia e etc.fazer mais pelo próximo.”

Mercer e sua esposa, Pam, são de Fayetteville. Frank cresceu na Igreja Batista New Hope sobre o ministério de Ike Reighard, que ainda considera o seu mentor.  Pam é produto da Primeira Igreja Batista de Fayetteville. Os Mercers têm quarto filhos: Pete, 16, Maddie, 14, Evan, 10, and Jake, 8. O casal de Fayetteville nunca sonhara em voltar à sua cidade natal para exercer ministério, mas retornaram em maio de 2004 depois de 11 anos de serviços prestados na Igreja Batista de Hickory Grove em Charlotte, N.C.

Mercer admite, “Eu tenho um amor especial por esta cidade. Eu quero ver Deus agir nesta cidade de forma maravilhosa.”

Alguns do que pensam que a visão de Mercer é de descaradamente não ortodóxa ousaram olha-lo nos olhos e perguntar: “Não estaria você levando a igreja a regredir?”

“Levando em conta que a Igreja do Novo Testamento foi feita de um grupo de revolucionários contra cultura, Merce responde, “Sim estamos regredindo a 2000 anos atrás”. Pastor Frank Mercer credita a idéia de vender o prédio da Igreja de Rolling Hills ao o que ele presenciou na viagem missionária que fez à Nova York. Questionado o pastor na viagem, ele começou a pensar na possibilidade de se tornar uma “igreja sem paredes.”

Definições

* Sinergismo doutrina que diz que a salvação individual é conseguida através de uma combinação da vontade humana e a graça divina.

* The Joneses era um programa Americano que demonstrava uma família “perfeita” que mudou da cidade para uma área residencial mais chique e imediatamente se tornaram os reis da cocada preta na região, todos os invejavam, mas a realidade é que eles eram uma jogada de marketing,uma farsa que uma companhia de publicidade ajuntou para introduzir nesta vizinhança produtos de grifes famosas para aumentar as vendas.

A tradução fui eu quem fiz, caso queira conferir o texto original segue ai o link: http://www.ajc.com/news/fayette/churchs-radical-act-sell-building-use-money-for-outreach-101316.html

Leave a comment

Filed under Artigos

Vantagens sociais de uma conversão ao Cristianismo.


Cada conversão é uma preocupação a menos para o governo.

Como nunca antes, esta reflexão que faremos se mostra essencial e relevante. Vale a pena gastar alguns momentos para considerá-la. Quando vemos a violência assumindo proporções alarmantes, a ponto de já se falar, com naturalidade, em um poder paralelo – paralelo ao poder estabelecido por vias normais, civilizadas e democráticas. Quando os jornais e noticiários absorvem grande parte do seu conteúdo na apresentação da violência. Quando a lei, a justiça e as forças policiais, guardiãs da paz, sucumbem a injustiça, a violência e a corrupção. Quando o medo predomina e as forças do mal impõem as suas próprias leis, exterminando sem piedade àqueles que se colocam em seu caminho. Quando nem mesmo os países, que vivem em constantes conflitos bélicos, matam tantos inocentes. Quando a frouxidão dos magistrados e das leis, o desinteresse parlamentar, as pressões dos poderosos, os interesses das grandes corporações e dos especuladores internacionais, predominam, fazendo pressão sobre a economia de uma nação, trazendo miséria e sofrimento ao seu povo, e se tornam grandes responsáveis, pelo quadro caótico em que nos encontramos. Quando todos os setores da sociedade tiveram oportunidade de dar o seu parecer e falharam, mostrando-se ineficientes e fracos para combater e mudar a situação… É este um momento crucial para chamar a atenção desta sociedade, a encarar e analisar a situação por um ponto de vista cristão. Não deixamos de afirmar que também a Igreja e os cristãos, em geral, são co-responsáveis pela situação e têm grande parcela da culpa, ainda que esta seja por indiferença.

Precisamos deixar de lado as nossas diferenças e preconceitos e juntar forças para batalharmos e, nada melhor, do que pensar que há uma solução, que há uma saída.
Certamente, como cristãos, temos em nossas mãos a mais forte e poderosa arma que poderá ajudar o nosso país a sair deste infortúnio; esta arma se chama evangelização.
Se todos nós conscientizarmos da importância da evangelização, do valor social de uma conversão e da grandeza do cristianismo para uma nação, poderemos e iremos revolucionar este imenso país e mudar a sua realidade.
Posso afirmar, com grande convicção, que mesmo que não houvesse nenhuma vantagem espiritual na fé cristã, nenhuma promessa divina, como a promessa do céu, da salvação, da vida eterna, da comunhão com Deus, do perdão, da eterna felicidade, entre outras, ainda assim, haveria as vantagens sociais e os benefícios pessoais desta fé. Ela é tão superior às demais religiões que, mesmo eliminando tudo quanto dissemos acima, continua sendo vantajoso ser um cristão e isto não só paras o indivíduo, como para toda uma sociedade. Veja você mesmo alguns destes benefícios:

1. Benefícios do cristianismo para a vida pessoal
Posso falar, com base na Bíblia, nas minhas experiências pessoais e em observações de fatos reais, quantos são os benefícios da fé cristã para a vida de cada pessoa. As companhias são diferentes, livrando-nos das más influências, de locais indesejáveis e de situações embaraçosas. A libertação ou preservação dos vícios, de envolvimentos sexuais amorais indevidos, pervertidos ou danosos à saúde e à família. A conversação saudável, a moral elevada, a integridade, a alegria de viver, a disposição para o trabalho, a harmonia no lar, o equilíbrio nos relacionamentos. A paz, ainda que diante de situações adversas, a esperança que nunca desvanece, as ações e atitudes que enobrecem a humanidade, a irmandade que forma uma imensa família, a comunhão, a fé, a oração, o desejo pelo bem das pessoas. Já seriam motivos mais que suficientes para querer ser um cristão.

2. Benefícios do cristianismo para a sociedade
Toda conversão envolve uma transformação. Só se converte e busca a Jesus, aquele que se reconheceu pecador. E nas fileiras cristãs, todos têm consciência disto, pois se vieram a Cristo é porque buscam o perdão e a libertação. O próprio Jesus andava entre os pecadores. Ele mesmo afirmou que veio para chamá-los ao arrependimento. É como um médico que só é procurado por doentes (Mt. 9.9-13).
Aquele que não se reconhece como pecador, não precisa de Cristo. Assim como aqueles que não reconhecem que estão doentes e que, por este motivo, acham que não precisam de um médico. Todos os que vêm a Jesus, vêm porque são pecadores arrependidos buscando transformação de vida. Socialmente falando, cada conversão significa menos ódio entre as pessoas, menos um ladrão, menos um alcoólatra, menos um drogado, menos um marginalizado, menos um moribundo, menos uma família desestruturada. Menos um assassino, menos um fanfarrão, menos um trapaceiro, menos um egoísta, menos um explorador, menos uma prostituta, menos um chantagista, menos um estuprador, menos um empregado murmurador, menos um cidadão revoltoso, menos um vagabundo, menos um sonegador, menos um traficante, menos um marginal, menos um pivete, menos um racista. Menos um na cadeia, menos um nos botecos, menos um nas sarjetas, menos um nos antros de prostituição, menos um nos confrontos com a polícia, menos um no cemitério. Aliás, você que gosta de criticar os cristãos e as igrejas próximas à sua casa, que gosta de criticar e zombar ao ver alguém carregando uma Bíblia ou de joelhos orando, eu lhe pergunto o que é melhor: ter próximo à sua casa uma igreja ou um boteco? Uma igreja ou uma penitenciária? Uma igreja ou um ponto de tráfico de drogas? Uma igreja ou uma boca de fumo? Uma igreja ou um bordel? O que é melhor: ver alguém carregando uma Bíblia ou uma arma? De joelhos orando ou nas ruas cometendo delitos e ceifando vidas? Alguém que fala do amor de Deus ou alguém que fica na porta das escolas para convencer nossas crianças a usarem drogas?
Cada conversão é menos uma preocupação para o governo, para a sociedade, para os patrões, para os professores, para os transeuntes, para os juízes, para os maridos e mulheres, para as pessoas de bem. Você percebe como e quantos são beneficiados por uma conversão? Então, deve concordar que são nossas igrejas que devem se encher, não as delegacias, as prisões, nem tampouco os cemitérios. Precisamos de pessoas que sirvam a Deus, não aos traficantes; pessoas que oram, abençoam e sirvam ao país, não as que amaldiçoam, torcem contra e tentam destruí-lo. Precisamos de pessoas que vivam padrões morais elevados, não as que vivem culturas animalescas, carnavalescas, que exaltam os prazeres incontidos e irrefreados, que buscam somente a sua própria satisfação. Precisamos de pessoas que marcham para Jesus, não para a morte.
Mais do que nunca, este é um incentivo a nós cristãos para buscarmos um despertamento por uma evangelização mais efetiva, eficaz e consciente. Não se esconda, irmão. Não cruze os braços, não se cale.
Como cidadão, exija e faça cumprir os seus direitos. Busque e cobre dos políticos e governantes atitudes positivas, elevadas, severas e eficientes, bem como a criação de leis mais justas, eficientes e firmes que eleve o nível moral do país.
Mas, como cristão, não espere somente do governo nem da policia. Leve a mensagem de Jesus às pessoas. Evangelize, resgate vidas, antes que a sua seja ceifada. Vamos nos mobilizar nesta santa tarefa de libertar nosso país pelo poder magnífico e transformador do Evangelho de Jesus, pelo poder da graça do nosso Deus!
É hora de ação, de oração, de evangelização. Todos com Cristo, por Cristo, para Cristo, levando o Evangelho da paz, colhendo o fruto das almas que se rendam aos pés do Senhor, não de corpos que caem aos pés dos bandidos.
Você aceita este desafio? Ele pode ser a única solução. Tudo que precisamos, é de uma solução. Experimente você mesmo e veja os resultados.

Autoria: Pr. Jair Souza Leal
Pastor auxiliar na Igreja Batista Memorial do bairro Industrial, Contagem (MG).

Leave a comment

Filed under Artigos

O que é a Igreja??



Interessante que muitas pessoas em todos os níveis da sociedade tanto cristã ou não acredita que a igreja é o prédio, o local de reunião ou algo assim. Este video nos mostra que igreja não é o prédio, mas todos aqueles que receberam a Jesus como senhor e salvador.
Fique na paz.
Carlos Rizzon

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Pastores, a Igreja, as instituições (“Igrejas”) e os aborrecidos.


Deixe um Comentário

Você por acaso já se deparou com alguém que disse assim: ”Ah ! Eu estou cansado(a) do sistema de grande parte das igrejas e dos pastores corruptos e esta teologia da prosperidade” Pois é, se já ouviu este tipo de conversa quero assegura-lhe de que você não esta só, pois eu também já ouvi esta prosa ruim se não ouviu você deu muita sorte. Há uma semana e pouco atrás tivemos um culto abençoado aqui em BH, onde estão dando início a uma Deliverance Bible Church no Brasil e pude conhecer um pouco mais do cenário underground de BH e depois do culto com o Pastor Cleetus que trouxe uma mensagem muito boa sobre o estar disponível a Deus, ser vulnerável ao agir de Deus eu comecei a observar algumas pessoas e vi algo em comum com outros grupos que se dizem aborrecidos com o sistema, desnecessário dizer que nem todos estão aborrecidos ou reagem da mesma forma. Perguntei a Deus o porquê disto, da chateação destas pessoas já que eram cristãs, e não estou especificamente falando do pessoal que esteve nesta reunião mas foi uma somatória e a resposta que Ele me deu foi muito simples e triste; “Estas pessoas se chatearam com as igrejas e ou com os pastores, porque eles nunca serviram a mim, mas a estas igrejas e as estes pastores”, e por um momento, comecei a pensar sobre isto e como Deus sempre tem razão era verdade, muitos dos que estão, digamos afastados o fizeram por algo que algum pastor fez ou deixou de fazer, mas e o reino de Deus ? E o congregar que a palavra nos exorta a não deixar ? . Lembro-me de uma vez, quando nós, eu e minha esposa, ainda estávamos em Miami, e fazíamos parte de uma certa igreja, e de repente ouvi alguém dizer: “Irmão Carlos querendo ou não esta igreja é dele!” Aquilo caiu como uma bomba na minha cabeça e eu disse à minha esposa: “Você quer saber? A partir de hoje vamos viver a nossa vida, e quando der tempo “iremos à igreja”. Durante alguns meses fiquei mastigando aquela muxiba (rsrsrs), mas num dia quando estávamos orando, o Espírito Santo me disse que eu estava errado e eu meio que “What !?!”Eu errado?! É eu estava errado, não por ter constatado aquilo, mas por ter abandonado a congregação ou o congregar como queira. Me arrependi e naquele mesmo instante oramos e nos acertamos com Deus. Com isto, o Senhor começou a me mostrar que realmente tem muita gente que engana, manipula e tira proveito das pessoas, e que eu não deveria olhar para estes fatos, mas buscar o Seu Reino em primeiro lugar. O Reino de Deus engloba todas as igrejas, seja Tradicional, Pentecostal, Neo Pentecostal ou qualquer outro seguimento, e este Reino é feito de pessoas, e mesmo que eu discordasse, deveria voltar a me congregar, porque o que importava era “Buscar o Reino em primeiro lugar”. Participando daquela “igreja*” eu estaria abençoando as pessoas que são parte do Reino de Deus, e assim sendo um canal de bênçãos. Depois de me arrepender e pedir perdão a Deus, Ele me disse: “Carlos você serve é a mim e não a homens”, e a partir daquele dia continuei a ir “à igreja*”. As vezes, ouço muita abobrinha, vejo muita manipulação, e apesar de algumas vezes ficar um pouco irritado, isto não me tira o desejo de congregar, amo estar no meio do povo de Deus. Mas, infelizmente o que mais vemos hoje em dia, são pessoas que estão buscando desculpas, algumas até na palavra, para viverem uma vida mundana . Há um texto que nos mostra isto; II Timóteo 3:1-9 “Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos, pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também desses. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; sempre aprendendo, mas nunca podendo chegar ao pleno conhecimento da verdade.E assim como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé. Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesta a sua insensatez, como também o foi a daqueles.“ Uma triste realidade, infelizmente estão por ai enganados e enganando a outros incautos que não se posicionam na palavra, e que permanecem em cima do muro. A você que um dia se aborreceu com o sistema ou com a “igreja*” ou algum pastor, quero dizer que quem deu a vida por você foi Jesus, e que este mesmo Jesus disse que: “Quem quisesse vir após ele deveria negar-se a si mesmo, tomar a sua cruz e segui-lo”, aqui neste texto não fala nada de igreja ou pastor, mas fala de Jesus. Eu depois que tive o entendimento aberto sobre isto faço com Paulo, “Mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante eu prossigo para o alvo pelo prêmio da soberana vocação celestial de Deus em Cristo Jesus.”

*Caso você queira saber o porque destes asteriscos perto da palavra igreja, leia neste site um artigo de nome “Cartilha Neo testamentária” e você entenderá.

Fiquem na paz.

Pr. Carlos

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Campanha da Dignidade


Leave a comment

Filed under Artigos