Se sair, saia na graça


Achei este artigo na net e é muito oportuno para a vida aqui nos Estados Unidos onde que se não vigiamos vivemos uma vida “FAST”
Fast food, Fast crente, Fast church e por ai vai…acabamos levando e deixando pedaços nossos e dos outros nestas saidas. Vale a pena ler.

“Ao sair, seja por que motivo for, mesmo estando machucado, faça uma escolha consciente de sair sob a graça”

Quase todos os crentes viram o filme e muitos de nós já passamos por isso: um pastor que deixa sua igreja em circunstâncias não tão satisfatórias. Mesmo que certamente não seja do jeito que Deus queira, permanece o fato de que muitos pastores são forçados a deixar a igreja a que servem sob fogo cerrado. E mesmo que seja impossível evitar totalmente essas realidades infelizes, existem alguns princípios que, uma vez aplicados, podem ajudar a tornar a transição mais fácil para os dois lados – tanto o pastor quanto as igrejas. Então, se você se encontra na situação de ter que deixar, ou mesmo de querer deixar sua igreja, se surgir a oportunidade, aqui estão alguns detalhes a considerar:

1- Reconheça que a igreja ainda pertence a Deus e só ele pode fazer o que deve ser feito
Você não precisa consertar tudo antes de sair. Como já deve ter percebido, muitas das coisas que forçaram sua saída, se é que a forçaram, são genéricas e já existiam na congregação muito antes de sua chegada. Se você não conseguiu perceber uma mudança entre as pessoas enquanto estava servindo lá, é muito improvável que consiga realizar essas mudanças quando estiver de saída. Existem algumas que você deve consertar antes de sair – mas não é necessário certificar-se de que tudo, e todo mundo, seja consertado. Deus é capaz de fazer isso muito melhor que você; então, deixe para Ele.

2- Perdoe aqueles que erraram com você
Perdoar o tornará livre para completar seus próximos objetivos, enquanto o rancor o faz prisioneiro do passado.
Seguir em frente e deixar Deus cuidar daqueles que lhe maltrataram não é só bíblico, mas também muito prático.
Depois de deixar uma igreja onde fui maltratado, tomei uma decisão consciente de não guardar rancor nenhum do mal que me foi feito.
A atitude de deixar isso para trás e seguir em frente me permitiu mudar diretamente para o mais produtivo e frutífero ministério que conheço. Como é muito fácil levar as coisas para o lado pessoal, principalmente quando sua família está envolvida, devemos sempre nos lembrar de que somos servos do Senhor. Se sofremos para a glória do seu Reino, então qualquer um que passar o que nós passamos e pregar o que nós pregamos terá o mesmo destino. Isso é um grande consolo.

3- Deixe que suas palavras de despedida reflitam a graça de Deus, e não ressentimento
Quando estamos de saída, é freqüentemente tentador dizer coisas que não nos sentíamos à vontade para falar antes. Evite essa tentação a todo custo. Falar o que está “realmente pensando” quando você estiver de saída só servirá para destruir, sem necessidade, relações que foram construídas ao longo de tanto tempo. Além disso, as pessoas que ficaram ao seu lado nos dias difíceis se sentirão traídas se você agir de uma maneira profana na sua saída. Prove que a fé que elas depositaram em seu caráter e liderança não foi desperdiçada.
Sua esposa e filhos também estarão acompanhando todo este processo, e eles vão se lembrar de como você lidou com tudo. Seja um exemplo da graça de Deus. Afinal, sua melhor vingança é o espírito bom e generoso, conforme Romanos 12.20. Ao sair de uma igreja, seja por qualquer motivo, procure dizer coisas positivas e que sejam verdadeiras. Por exemplo, o que Deus lhe ensinou ali? Como Ele o fez crescer naquela comunidade? E quais são as coisas positivas que você leva desta experiência?
Lembre-se: uma das coisas mais trágicas no mundo é a dor desperdiçada. Ache algo bom para dizer. A dificuldade é a melhor maneira de ver quem você realmente é. Ao sair, mesmo que seja machucado, faça uma escolha consciente, para a graça de Deus.

Calvin Wittman
Teologo e pastor da Igreja Batista Applewood, no Colorado(EUA)

Extraido da Net

Advertisements

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s